segunda-feira, 18 de junho de 2018

A gratidão cai bem!


Que a gratidão de vocês seja o sacrifício que oferecem a Deus, e que vocês deem ao Deus Altíssimo tudo aquilo que prometeram! Salmos 50.14

Existe uma história entre os judeus para repreender a ingratidão e a avareza, praticada por um bom número deles.

Certo judeu perdeu a sua carteira recheada de dinheiro numa pequena rua de Jerusalém, sua cidade natal. Um cavalheiro rico e honesto encontrou a carteira numa ruazinha da cidade. Sem necessidade de usar aquele dinheiro, colocou um anúncio no jornal dali, convidando o dono da carteira a vir buscá-la.  O verdadeiro dono, ao ler o anúncio foi até a mansão do rico senhor; ao ser identificado, recebeu de volta a carteira com todo o dinheiro perdido. O judeu ao receber a carteira, começou imediatamente a contar o dinheiro. Contou uma vez, duas, três vezes. O homem que achara a carteira se constrangeu, imaginando que faltava dinheiro ao judeu, ainda que estivesse certo que, da referida carteira não houvesse apanhado nenhum tostão. O judeu já ia contar o dinheiro pela quarta vez, quando aquele senhor perguntou-lhe o que estava acontecendo? Falta algum dinheiro? O judeu respondeu: "E os juros, onde estão?”.

Estórias a parte, mas no Velho Testamento;

O povo de Israel, fora muito favorecido por Deus.

Ele abriu o Mar Vermelho, diante deles, na hora mais crucial e perigosa, e eles passaram em terra seca pelo meio do mar.

Por quarenta anos, caminharam no deserto e receberam, caídos do Céu, o maná, com sabor semelhante de bolos amassados com azeite.

Deus os protegeu com uma nuvem densa e escura contra o escaldante sol do dia, e uma tocha acesa para iluminar as noites escuras.

O povo de Israel, com seus filhos e gados, fartavam-se nas águas vertidas milagrosamente das rochas.
As roupas e os calçados não se envelheceram, e as doenças não chegavam ao povo santificado e feliz.

Receberam terras férteis e próprias para o cultivo de cereais, e criação de gado.

Apesar de todas as bênçãos esqueceram-se rapidinho do verdadeiro Deus, desprezaram seus ensinos e suas ordens, tornaram-se escravos dos deuses pagãos, destituídos de poder e vida.

Ignoraram todos os benefícios outrora recebidos. Quanta ingratidão!

O quanto você é grato? A Deus, aos pais, Irmãos, amigos e aos que te beneficiaram. Pense!

A gratidão cai bem!
Seja grato!

Deus te abençoe
Pr. Luis Freitas

0 comentários:

Postar um comentário